07/10/2016

[Resenha] Matando Borboletas

| |

Título: Matando Borboletas
Autora: M. Anjelais
Páginas: 222
Editora: Verus Editora
Nota: 5/5

Sinopse:
Sphinx e Cadence - prometidos um ao outro na infância e envolvidos na adolescência. Sphinx é meiga, compassiva, comum. Cadence é brilhante, carismático - e doente. Na infância, ele deixou uma cicatriz nela com uma faca. Agora, conforme a doença de Cadence progride, ele se torna cada vez mais difícil.
Ninguém sabe ainda, mas Cadence é incapaz de ter sentimentos. Sphinx quer continuar leal a ele, mas teme por sua vida. O relacionamento entre os dois vai passar por muitas reviravoltas, até chegar ao aterrorizante clímax que pode envolver o sacrifício supremo...
Esta é uma bela e tortuosa história sobre o primeiro amor e a inocência perdida, e sobre a beleza que pode ser encontrada até nas circunstâncias mais perversas.

Oi meus amores, tudo bem?

Logo no início do blog eu fiz uma resenha muito sem noção desse livro, então hoje eu vim poupar vocês de lerem esse absurdo. Já faz um tempinho que eu o li, diria que um ano e meio, quando eu comprei esse livro eu me encantei pela capa e pela aventura que seria voltar a apostar em uma leitura que eu nunca tinha ouvido falar, segui meu instinto e trouxe o livro para casa.

O livro conta a história de Cadence e Sphinx, um casal de adolescente com um relacionamento perturbador, eles foram prometidos um ao outro antes mesmo de nascerem. Suas mães eram amigas desde crianças e faziam planos juntas. Candence nunca foi uma criança fácil ou normal, já dava para perceber que havia algo de errado com ele.

Após Cadence ter machucado Sphinx e deixado um cicatriz no rosto dela, levaram ele para morar em outra cidade, eles cresceram longe um do outro. E agora que a doença de Cadence piorou, ele pediu para que a mãe dele chamasse Sphinx para visitá-lo. 

Ainda com medo, Sphinx resolve acatar o seu pedido. Depois de alguns dias ela descobre que Cadence está morrendo e se sente na obrigação de continuar ao lado dele até o fim. E durante esse tempo muitas coisas acontecem entre os dois, um relacionamento diferente, conturbado. Chega a hora da decisão final, o sacrifício de amor, Sphinx vai ou não aceitar a proposta que Cadence faz a ela?

A leitura é bem leve e você termina o livro bem rápido, eu não procurei outras resenhas antes de começar, mas essa semana eu vi uma garota dizendo que o livro não tinha funcionado para ela, bom, um alívio que para mim funcionou, sim! (oh, glória!)

Confesso que eu esperava outra coisa pela primícia, mas eu consegui ficar nervosa, eu ficava nervosa mesmo, em meio às situações que a Sphinx e o Cadence passavam. Apesar de achar que o assunto poderia ter sido trabalhado de uma forma mais profunda e aumentar mais o suspense e a tensão, amei o fato de ter apostado em uma leitura e não me decepcionar. 

Uma personagem que se destacou, para mim, foi a mãe do Cadence, que tinha que superar o fato de que seu filho não era capaz de amá-la e nunca seria. Todos procuravam um sinal de afeto no garoto, mas era apenas uma ilusão, mas ainda assim ela o amou e cuidou dele até o fim.

Sphinx foi uma menina madura que soube pesar as coisas e os motivos, soube fazer a escolha certa, uma escolha que eu torci muito para que ela tomasse. Ela o eternizou através de suas filmagens escondidas, foi fiel até o fim ao seu prometido.

Eu pude perceber o quanto o amor é capaz de ignorar toda e qualquer barreira que o impeça de reinar, o quão faz falta esse sentimento. Quando sofremos, certamente desejamos parar de sentir, mas não sentir é pior ainda.

E essa é a resenha atualizada desse livro que recomendo horrores, sério, deem uma chance a essa leitura envolvente. Se vocês já leram esse livro me conta o que achou dele, ok?

Beijos da Isabel!

2 comentários:

  1. adorei <3
    Lindo blog <3 <3
    http://sohprahsaber.wixsite.com/soprasaber/single-post/2016/10/07/Tchau-Inseguran%C3%A7a <- ♥

    ResponderExcluir